segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Criança Interior

A Girls Inner Child
Quando falamos sobre manter a criança interior na fase adulta, acredito eu, que a maioria das pessoas, para não dizer todas, nos referimos às partes boas, como jovialidade, a imaginação e criatividade, a alegria de viver e etc.

É curioso como identificamos os famosos "Peter Pans", soltos por aí. Podem aparentar 70 anos, mas o que nunca envelhece é o espírito, a forma de pensar, de agir.

Porém, como toda criança e, na verdade, qualquer ser-humano, não há somente as partes boas. Somos humanos, dotados de qualidades e defeitos.

Então se torna mais curioso ainda como nós nunca pensamos nas partes ruins sobre crianças, não os simples e inocentes infantes, mas sim os "Peter Pans".

A criança, assim como o seu lado gostoso também tem seu lado chato e como exemplo eu uso: birras, manhas, ficar irritadinho por cada resposta negativa que ouvem ou "ficar de mau" com cada pessoa que não concorda com elas, a lista não para.

Chega a ser engraçado como nós achamos "engraçadinho" um adulto com espírito jovem, mas abominamos quando esse "espírito jovem" somente absorveu as birras e manhas e coisas ruins.

Nessas situações, o espírito, que era jovem, torna-se então imaturo.

Dentro da imaturidade, também está o lado bom de ser criança, que confusamente, também pode ser ruim quando estamos tratando de um assunto sério e a pessoa está levando o que você está dizendo na bincadeira.

Esse pequeno pensamento então me leva a duas questões: É bom mantermos a nossa criança interior? Sim. É ruim mantermos a nossa criança interior? Também.

Essas duas questões me levam a uma última questão: Então o que fazemos?

Nós todos somos criaturas imaturas, independente da criança interior. Ao longo de nossas vidas aprendemos e sempre teremos muito o que aprender tanto com as nossas qualidades, quanto com os nossos defeitos. Somos imaturos, porque ainda não estamos completos.

O grande problema é que nós nos achamos completamente maduros, quando na verdade ainda estamos deixando de ser verdes, quando na verdade nós todos ainda somos crianças, com todas as faces boas e ruins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário