terça-feira, 22 de março de 2011

Culpa

Nossa existência é cheia de certos e errados e é claro não há santos que vão direto para o céu e nem diabos que vão diretamente para o inferno. Somos anjos e demônios ao mesmo tempo (ler “Anjos e Demônios” neste mesmo blog).

Quando crianças o peso da culpa não é tanto como o de nossa vida adulta. Quando adultos temos um senso de censura muito maior, por mais que ninguém saiba o que fizemos, nós nos punimos ainda assim, pois nós sabemos que o que fizemos foi errado.


Essa censura sempre nos avisa que aquilo que estamos prestes a fazer é bom ou ruim, mas nem sempre nós damos ouvido ao que ela tem a dizer e acabamos por cometer “erros”.


Erros estes que nos levarão a uma culpa que muitas vezes não conseguimos lidar. Que coloca um fardo em nossos ombros mais pesado do que podemos carregar.


Mas, infelizmente é esse o mínimo dos preços que pagamos pelos atos de má fé. Nem todos os atos são mal-intencionados, é claro, mas ainda assim, mesmo com essa consciência, nem assim conseguimos nos livrar da culpa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário