terça-feira, 10 de agosto de 2010

Traição

Quando pensamos na palavra TRAIÇÃO sempre nos remetemos a pensar no tipo de gesto que um alguém faz ao outro. Mas nós nunca pensamos na "autotraição".

Ora, mas como isso é possível? Muito simples, às vezes pensamos tanto em alguém que gostaríamos de ser, e tentamos tanto e nos esforçamos tanto para ser outro alguém, que esquecemos de quem somos. E é aí quando nos traímos!
Claro, traições com duas ou mais pessoas são as mais comuns, elas nos arrasam, nos dizimam, nos pegam de surpresa e em muitas vezes em situações muito inoportunas, mas enquanto pudermos acreditar em quem realmente somos e tivermos plena consciência de nossos atos, nunca, nunca mesmo, poderemos ser traídos de verdade!


POEMA DA TRAIÇÃO

De todos nunca pensei, de que você eu veria
A faca em sua mão, no meu peito descer fria.
Com um movimento o resultado final
Está cravado o punhal.
A traição é um prato que se como frio, eu digo
Hoje não se pode dizer quem é amigo ou inimigo
Mas de uma coisa eu tenho certeza
Da minha alma extrai-se a pureza
Não sou santo e nem quero ser
Mas nestes versos quero dizer
“Até tu brutos?”
E num último suspiro, deixar-se cair o fruto.

Um comentário:

  1. parabéns vc escreve muito bem, vc me esplicou uma coisa que nunca soube ao certo o que é.

    ResponderExcluir