sábado, 8 de maio de 2010

Quem pegou na minha bundinha?

Uma vez quando criança, devia ter entre 7 e 9 anos de idade, estava com a minha madrinha num mercadinho próximo à casa da minha vó, estávamos comprando pão, até que sinto um beslicão no meu bumbum.

Uma mulher nesta hora tinha acabado de passar. Como criança é estraga prazeres, porém não muito inteligente, logo perguntei à minha madrinha se tinha sido ela, ela me jurou que não e que foi a moça que tinha acabado de passar. O que fiz?
Simplesmente corri até a mulher e disse: “Muito feio você pegar na minha bunda!” e corri de volta pra minha madrinha.

Já imaginaram se fosse uma louca maníaca depressiva e a mulher resolve me matar ali? (risos)
Mas sério, é engraçado como nós, sendo crianças ou não e mais como crianças do que como “pessoas crescidas”, tomamos atitudes sem pensar.

São atos espontâneos, reações imediatas, que nós não medimos antes de executar. Muitas das coisas que fazemos são por impulso, e na hora nem nos damos conta e só paramos para pensar nas conseqüências e riscos depois de feitas.

Mas isso é uma das coisas que dá graça à vida. Sim, já imaginou viver num mundo perfeito, onde tudo é frio e calculado? Eu já e por isso digo que adoro o nosso mundo do jeito que é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário