domingo, 28 de março de 2010

É claro que eu acredito em você, Pinocchio.

“Olha a cobraa! È mentira...” Ta!

Na sociedade existem dois tipos de pessoa: as que mentem e as que tentam mentir. No geral as que mentem até saem-se bem e conseguem engambelar seu ouvinte, porém o que é difícil de engolir, são as que não sabem mentir.
É simplesmente revoltante quando algum cara-de-pau espertinho tenta nos passar a perna, é neste ponto quando dizemos: “È claro que acredito em você Pinocchio.”

Não podemos suspeitar de tudo e também não podemos aceitar tudo, temos que achar um meio-fio no qual possamos analisar uma situação ou interlocução e tentarmos separar a parte mentirosa da parte verdadeira. Vale lembrar que nós não estamos livres de mentir e não devemos julgar as ações alheias antes de nos voltarmos a nós mesmos em primeiro lugar.
Uma vez foi dito que o homem é o lobo do próprio homem e esta afirmação não poderia ser mais verdadeira. Você pode enganar aos outros, mas você nunca conseguirá enganar a si próprio e as sensações de como sua realidade, distorcida pela mentira, só tendem à levá-lo à auto-depreciação. “A frase a seguir é mentirosa. A frase anterior é verdadeira.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário