terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Oh! Cupido, vá longe de mim...



“Oh, cupido vê se deixa em paz, meu pobre coração que já não agüenta mais.”
O amor! Ah! Le’amour ! Love. Chame de que preferir, quando esse sentimento dá errado... AMOR vira sinônimo de DOR-DE-CABEÇA.

Não só mulheres, mas como homens também sofrem de amor.
Cada final de relação é como se nadássemos com todas as nossas forças, mas ainda assim morrêssemos afogados...

Em alguns casos amor passa de sentimento à condicionamento. Algumas pessoas têm grande dificuldade em manter uma relação longa e duradoura.
Por medo, insegurança, um sistema de autodefesa... e por incrível que pareça eles gostam disso.

Já para os que buscam incansavelmente o amor de suas vidas, a tampa da sua panela, o chinelo velho pro seu pé cansado, a metade da laranja e por aí vai a lista, que tal dar um descanso para o Cupido?
Tire umas férias, experimente a vida de solteiro, flerte, mas não se comprometa.

Não tire o emprego do nosso querido anjinho... Mas dê-se um tempo para pôr na balança o que você realmente quer do amor e então, somente então, quando encontrar o Sr. ou a Sra. Certa, chame de volta o garoto da flecha.




Nenhum comentário:

Postar um comentário